Tudo que você precisa saber para escolher o sutiã para amamentação

Durante a gestação é comum que as mulheres tenham dúvidas frequentes sobre o parto, os cuidados que se deve ter com o recém-nascido, a escolha do enxoval do bebê, etc. Uma das questões recorrentes, por exemplo, é sobre a escolha e utilização do sutiã para amamentação

É comum que as novas mães procurem saber a diferença desse sutiã para o tradicional, quando começar a usá-lo, quantas peças adquirir, quais modelos estão disponíveis no mercado, entre outros questionamentos. Se você também compartilha dessa dúvida, não se preocupe. Nós preparamos este post especial para sanar qualquer pergunta que você tenha sobre o assunto. Acompanhe!

Qual a diferença entre o sutiã para amamentação e os convencionais?

É comum os questionamentos acerca do papel do sutiã para amamentação e qual a diferença dele para os convencionais que você utiliza até o parto. Por isso, para entender a importância dele na rotina de todas as mães, basta pensar nas mudanças físicas que ocorrem em seu corpo.

Entre outros exemplos, se apresentam a elevação da sensibilidade na região — que pode ou não ser acompanhada de dores —, o aumento dos seios, a produção do leite materno e a expansão da caixa torácica. Com todas essas alterações simultâneas, o sutiã comum não atende aos níveis de sustentação, comodidade e praticidade necessários para evitar desconfortos que afetem seu bem-estar.

Além disso, uma sutiã convencional pode dificultar, e muito, o ato de amamentar, já que a peça não foi desenvolvida para essa função, como ocorre com o sutiã de amamentação, que é otimizado para isso — com abertura frontal e ausência de bojo.

Quando começar a usar?

A resposta para essa pergunta depende quase que exclusivamente de você. Isso porque há mulheres que apresentam desconforto acentuado na região torácica e/ou um aumento considerável das mamas no final da gestação.

Por esse motivo, acabam dando preferência na substituição do sutiã convencional pelo de amamentação ainda nesse período. Porém, também existem as mães que não apresentam tanto incômodo ou crescimento dos seios nessa fase e só começam a utilizá -lo depois do nascimento do filho, quando, de fato, começam a amamentar. Dessa forma, vai depender do entendimento de cada mulher do que é melhor para si.

De qualquer forma, sempre consulte o médico. O uso de sutiãs apertados e com arcos de metal podem provocar infecções no tecido mamário, então é sempre bom manter um acompanhamento constante.

Até quando será preciso utilizá-lo?

Esta é outra dúvida frequente em relação ao sutiã para amamentação. Isso porque o recomendado é que o sutiã seja utilizado durante o período de aleitamento materno, ou seja, os seis primeiros meses de vida do recém-nascido.

Contudo, há mães que amamentam por tempo superior a esse período e seguem usando a peça pela praticidade e conforto proporcionados. Já outras, não realizam todo esse processo de 180 dias, seja por questões fisiológicas, ou mesmo intolerância do bebê ao leite, o que demanda o uso de fórmula para suplementar a alimentação da criança.

Portanto, cabe uma análise detalhada de sua rotina como mãe para identificar até qual momento o sutiã deverá será utilizado e o acompanhamento do aumento ou diminuição dos seios. 

Em quais partes do dia o sutiã deve ser utilizado?

Você pode incluir o sutiã para amamentação no seu vestuário diário e usá-lo em período integral, caso seja de sua vontade. Ele é de extrema valia nos momentos que você realiza alguma atividade corriqueira, ou quando sai de casa com o bebê e precisa amamentá-lo.

Além disso, como já dissemos anteriormente, as mudanças físicas acarretam sensibilidade e dores na região dos seios. Por conta disso, o incômodo local pode se intensificar em algumas mulheres que ficam impossibilitadas de dormir em determinadas posições e sentem a necessidade da sustentação do sutiã na área, inclusive, ao dormir.

Portanto, se esse quadro também se repete com você, não há problemas em utilizar o sutiã para amamentação ao se deitar. Lembre-se que por não ter arcos na parte frontal ele não causará desconforto e facilitará o seu sono e descanso.

Qual a quantidade ideal de peças?

Outra dúvida bastante comum das futuras mamães diz respeito a quantidade de peças necessárias. Afinal de contas, você não deseja ter menos do que o ideal e nem peças demais, não é mesmo?

Portanto, é importante pensar em dois aspectos. O primeiro diz respeito a lactação, já que a produção de leite aumenta consideravelmente após o nascimento do bebê e os “vazamentos” podem se tornar frequentes na sua rotina. Por conta disso, você pode precisar trocar o sutiã mais vezes ao longo do dia.

O segundo ponto é que seus seios podem continuar a crescer, aumentando até mesmo dois números. Logo, as peças que você comprou à época do parto, por exemplo, acabam ficando pequenas dois ou três meses depois.

Por isso, o ideal é que você tenha ,inicialmente, 4 peças. Assim, é possível revezar quando algum deles estiver sujo e, inclusive, reservar um apenas para a noite.

Como escolher o modelo de sutiã para a amamentação ideal?

A decisão por um ou mais modelos de sutiã para amamentação vai depender de 4 aspectos: o tipo de sustentação oferecida, o reforço nas alças, a capacidade de ajuste da peça e o tecido com o qual é feito.

O primeiro tem a ver com a cobertura do item para que os seios sejam adequadamente elevados e sustentados tanto ao nível frontal quanto posterior. Ele se torna ainda mais importante a medida que os seios crescem mais que o esperado e o suporte da peça nas costas se torna essencial para evitar dores na região cervical. Entre os modelos possíveis há o nadador, o transpassado e o de sustentação.

Já  as alças precisam ser reforçadas para garantir que não haja desconforto nos ombros e a sustentação seja, de fato, eficiente. A capacidade de ajustá-las, por sua vez, também é imprescindível para que não ocorram apertos caso as mamas continuem a crescer.

Por fim, redobre a atenção quanto ao material, pois sutiãs feitos de algodão são a melhor opção. Isso acontece porque, além do toque macio, ele permite que a pele possa transpirar sem bloqueios.

Esclareceu suas principais dúvidas sobre o papel do sutiã para amamentação e em quais aspectos ele pode ajudar no pós-parto? Então não deixe de utilizá-lo e garantir mais conforto e praticidade na sua rotina! E se você gostou do tema deste post não deixe de curtir a nossa página no Facebook para acompanhar outras dicas e assuntos sobre gestação e cuidados com os bebês!

Comments (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This