como-ser-uma-boa-mae-confira-7-dicas-incriveis.jpeg

Como ser uma boa mãe: confira 7 dicas incríveis

A maternidade é o sonho de muitas mulheres, mas ser mãe não é uma tarefa fácil. É preciso mais que amor, pois a criação dos filhos requer paciência, maturidade, diálogo e principalmente a consciência de que não há segredo de como ser uma boa mãe.

É na convivência que o aprendizado acontece. E acredite, é uma escola para o resto da vida, afinal, as crianças vão crescendo e vão surgindo outros desafios.

Por isso é tão importante persistir e, a cada dia, lembrar que ser mãe é uma grande oportunidade de se tornar uma pessoa melhor para sua família e as pessoas que você ama.

E para ajudá-la a ser a melhor mãe do mundo, trouxemos 7 dicas incríveis. Quer conhecer? Então, continue lendo este post!

1. Saiba dizer não

Quer ser uma mãe nota dez? Diga não para seu filho! Ser uma boa mãe não tem nada a ver com ser permissiva. A criança precisa aprender o que é certo e errado e cabe aos pais ensinar isso.

É verdade que a princípio um “não” pode desapontá-lo, mas não se preocupe, pois isso está muito longe de ser crueldade. Pelo contrário: mostrar às crianças desde cedo que elas nem sempre vão ter tudo o que querem, irá prepará-las para lidar com o mundo lá fora tanto na adolescência, como na vida adulta.

Portanto, seja firme e ensine seu filho o valor do “sim” e do “não”. Mas atenção! Não distribua negativas apenas para mostrar-se superior. Se for razoável, diga sim também. O importante é não ceder à chantagem emocional da criança.

Não caia no equívoco de permitir tudo para receber a aprovação da criança. A falta de limite, inclusive, pode ser considerada uma forma inconsciente de abandono. 

2. Seja justa

Essa dica vale principalmente quando há mais de uma criança em casa. A justiça deve ser um exemplo na família. Entre os pequenos não devem existir privilégios. As regras devem ser para todos, no entanto, é preciso saber analisar cada caso.

Quando os pais ensinam desde cedo a aplicar a justiça não como uma punição e sim como uma lição, seus filhos têm condições de levar isso para as relações que vão criar fora de casa. Além disso, vão entender desde cedo que ninguém é melhor que ninguém.

Seja também imparcial. É importante ficar atenta para não rotular os filhos e compará-los. Isso, além de não ser justo, pode causar insegurança e baixa autoestima na criança.

3. Mostre que errar é natural

O erro faz parte do processo de aprendizagem. Sendo assim, não faz sentido a criação dos filhos sem a presença dele. E seus pequenos vão errar, principalmente nas fases em que a personalidade está se construindo. 

Mostre que errar não é o fim do mundo e, ao invés de puni-los, lhes dê orientações. Ninguém é perfeito e as crianças que não aprendem isso vão sofrer muito na vida adulta. Então, como boa mãe, mostre o caminho certo e ensine seus filhos a lidar com as frustrações.

4. Demonstre seu amor

Você ama seu filho mais que tudo no mundo, não é mesmo? Faça com que ele sinta isso. Demonstre amor em cada gesto, palavra, decisão. As relações familiares se fortalecem quando estão alicerçadas em carinho, respeito e justiça. Esse é um conjunto de atitudes que pode ser chamado de amor.

E o amor deve vir em primeiro lugar. Dizer “eu te amo” desde cedo também é importante. E lembre-se que existem outras formas de demonstrar esse sentimento: reservar tempo para estar com os filhos, escutá-los, participar das suas brincadeiras e ser paciente, estão no leque de ações que auxiliam na criação das crianças.

5. Não tente ser perfeita

Muitas mães, principalmente as de primeira viagem, caem nesse erro. Você vai cometer enganos e não serão poucos. Por isso, seja flexível e justa consigo mesma. Não precisa carregar a responsabilidade de tudo sozinha.

Isso não vale só para a maternidade, mas também para a vida. Vão surgir imprevistos e nem sempre as coisas vão sair como você imagina. Se tentar ser perfeita vai viver frustrada e isso não é nada bom.

Então, acostume-se com a ideia de que às vezes a casa pode estar bagunçada ou que imprevistos acontecem. Faz parte da vida. Relaxe e respeite seus limites. 

6. Ajude a desenvolver a autoestima de seu filho

A autoestima baixa desencadeia uma série de problemas emocionais que, com certeza, você não deseja para seus filhos. Ela pode causar sentimento de angústia, dores, preguiça, desânimo e outros sentimentos coisas ruins. 

Ajudá-los a desenvolver a autoestima pode ser um dos legados mais úteis que você pode deixar para eles. Mas, como fazer isso?

Faça com que eles se sintam importantes e dê atenção às opiniões que eles expressam. O elogio sincero e educativo também é um grande aliado da autoestima. Da mesma forma, a crítica exagerada e na presença de outras pessoas pode ser muito prejudicial e provocar a frustração nas crianças.

7. Ensine-os a serem independentes

Essa dica é de ouro! Embora as mães tenham a tendência de querer fazer tudo pelos pequenos, um dos papeis delas é justamente ensinar a importância da independência. Muitos pais confundem cuidado com superproteção e isso pode impactar negativamente a formação moral das crianças.

Desde pequenos é possível educá-los para serem independentes. A cada idade você pode criar tarefas e distribuir responsabilidades, ou seja, ações que eles podem fazer por eles mesmos. Você sempre estará ali para auxiliá-los, mas faça com que eles se sintam livres, inclusive para errar.

Você não vai conseguir carregar o fardo de fazer tudo por seus filhos e protegê-los a vida toda. Por isso, comece desde cedo a educá-los para a vida, inclusive para uma vida sem você. 

Ser mãe não é fácil e isso todo mundo sabe. Colocando essas dicas em práticas suas chances de sucesso na criação de seus filhos serão bem maiores. Não tenha medo e encare a maternidade como o que ela é: uma oportunidade linda de ajudar outro ser humano a ser uma grande pessoa.

Gostou das nossas dicas? Siga nossas redes sociais no FacebookInstagramGoogle e Twitter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This