Bebês e cachorros: como deixar a casa em ordem?

Se tem uma relação irresistível e que derrete corações é a estabelecida entre bebês e cachorros. Os laços criados pelos dois são uma experiência única, que beneficia todos os lados: pais, crianças e animais de estimação.

Hoje em dia é comum a maioria dos lares ter um animalzinho que, muitas vezes, é tratado como membro da família e com direito a muitas regalias. Mas, com a chegada de um bebê, este cenário, que era de “filho único”, muda drasticamente, visto que a atenção dos pais se volta completamente para o recém-nascido.

Portanto, para que se estabeleça um convívio harmonioso, é preciso preparação e cuidado, pois certamente o bebê muda a rotina da casa e, consequentemente, a vida do seu pet.

Além disso, você provavelmente vai se deparar com a bagunça “extra” que os dois podem fazer, mas com certeza os benefícios superam os momentos difíceis e seu filho terá um grande amigo desde o início da vida! Confira no post como cuidar da casa com um bebê e cachorro!

Uma relação de amor

Cachorros são seres amorosos por natureza, principalmente se forem criados em um ambiente saudável, tranquilo e cercado de carinho. Devido a isso, o laço emotivo criado entre cachorros e bebês traz referências muito positivas ao desenvolvimento emocional da criança, tornando efetivos nela sentimentos de solidariedade e cuidado em relação ao animal.

Certamente você já viu cenas fofas de bebês abraçando cachorros ou em momentos carinhosos, como se um cuidasse do outro. São laços assim que incentivam a criança a descobrir o mundo com uma dose extra de sensibilidade e também colaboram para o senso de responsabilidade em relação ao outro.

Além disso, alguns estudos indicam que esta amizade alivia a ansiedade e o estresse de ambos, bebê e cachorro, contribuindo para a harmonia da casa. Para que tudo ocorra de maneira prazerosa e saudável, é preciso ficar atenta a alguns cuidados para que essa amizade aconteça naturalmente e se fortaleça cada vez mais com o passar do tempo.

Os cuidados necessários

Para que esta relação seja bonita e, principalmente, saudável, é preciso cuidar de diferentes aspectos, tanto do ponto de vista emocional e comportamental quanto de higiene, e os preparativos devem começar muito antes do bebê chegar em casa.

Aproveite a gravidez para colocar o seu pet “na linha” e evitar a ansiedade do animal depois. Além disso, estenda o cuidado para todas as fases da vida da criança, pois eles aprenderão a “se conhecer” com o tempo, e cabe à família que isso aconteça de maneira agradável e serena.

Para que isso aconteça, veja a seguir algumas dicas de como estabelecer este vínculo sem trauma de forma satisfatória para toda a família!

1. Corrija maus comportamentos do cão antes da chegada do bebê

Problemas de comportamento do seu cão, que antes passavam desapercebidos, devem ser corrigidos antes do nascimento do bebê.

Isso se deve ao fato de que o cachorro tende a repetir este mau comportamento quando contrariado, o que pode ocorrer com certa frequência depois da chegada da criança, já que ele não terá mais todas as atenções para si.

2. Limite a atenção dispensada ao cão

Para evitar que haja um impacto muito grande com a chegada do bebê, que demandará muito dos pais principalmente no primeiro ano de vida, tente se conter ao dar atenção ao seu cachorro.

Ele não deve ser ignorado, mas é preciso que o animal entenda desde já que nem sempre ele terá atenção quando desejar. Além disso, é importante criar dentro de casa um espaço que seja prazeroso e exclusivo do pet, um lugar para onde ele possa ir sem ser incomodado.

3. Antecipe o espírito do seu cão para o novo integrante da família

Você, assim como a maioria dos donos de animais de estimação, conversa com o seu bichinho, certo? Pois pratique este hábito, inserindo o cão dentro deste novo mundo de “irmão mais velho”.

Apele também para um dos sentidos mais aguçados dos cães: o olfato. Experimente pegar um paninho que ficou em contato com o bebê antes mesmo da sua chegada em casa e dê para o seu cãozinho cheirar.

Coloque em um lugar que inspire confiança e segurança ao animal, para que ele associe o cheiro bebê a sentimentos positivos para ele.

4. Prepare-se para o grande dia

Esta é uma preocupação constante dos pais: o primeiro dia em casa com o seu cão e o novo bebê. Essa aproximação deve ocorrer de maneira natural, aos poucos, para que o cão reconheça o novo membro da família.

Certifique-se de que o cão tenha gasto toda a sua energia antes da chegada e esteja tranquilo nesse primeiro momento. Haja com naturalidade e jamais deixe o bebê e o cachorro juntos sem supervisão. O ambiente deve ser 100% controlado por um adulto neste período de adaptação que se inicia.

Lembre-se da fragilidade do recém-nascido, assim como a imprevisibilidade da reação do seu cão. Mantenha a distância dos dois no mesmo ambiente, sem tentar “esconder” a criança do animal, pois o efeito da curiosidade pode deixar o animal ansioso.

5. Cuide da higiene

Tenha em mente que a higiene deve ser redobrada para a convivência entre bebês e cachorros, principalmente porque o sistema imunológico das crianças está em desenvolvimento, ou seja, elas ficam suscetíveis com mais facilidade a contrair vírus e bactérias.

Procure ao máximo manter móveis e chão limpos e livres de pelos, pois eles são os maiores responsáveis por alergias respiratórias em bebês. Pode ser uma tarefa difícil à primeira vista, mas com um pouco de organização ou uma ajudinha extra é possível manter o ambiente saudável.

Além disso, ao brincar com o animal, sempre lembre de lavar bem as mãos para pegar o bebê.

Viu como com alguns ajustes e cuidados é possível estabelecer uma relação de amor e confiança entre bebês e cachorros? Pode ter certeza que o seu filho terá um grande amigão para chamar de seu!

Gostou das nossas dicas? Então assine a nossa newsletter e receba mais informações e novidades do universo baby!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This