6 dicas para se adaptar à nova rotina no período do pós-parto

Muitas mulheres se preocupam em cuidar de cada fase da gravidez com muita atenção, mas algumas delas se esquecem de um período que é igualmente importante: o pós-parto. Não há como negar que a vida de uma mulher muda depois de dar à luz e, às vezes, não da forma como ela espera.

Saber como lidar com essa fase, em que é necessário se recuperar do esforço do parto e ao mesmo tempo cuidar do recém-nascido, não é uma tarefa fácil. Mas é preciso ter calma, e buscar uma adaptação a essa nova rotina.

Se você tem dúvidas ou não se sente preparada para isso, continue a leitura deste post com 6 dicas que separamos para você. Confira!

1. Não tenha vergonha de pedir ajuda durante o pós-parto

Os primeiros dias após o nascimento do bebê são bastante delicados, pois você ainda estará descobrindo a maternidade e lidando com todas as alegrias e dificuldades que ela traz.

Isso inclui a adaptação psicológica, que dura por volta de 2 dias, e pode trazer irritabilidade, falta de sono, aumento do apetite, cansaço e outras sensações.

O bebê precisará de atenção e de cuidados constantes, como ser alimentado, trocado, limpo etc. Mas não há mal nenhum em pedir a ajuda do parceiro, de familiares ou mesmo de uma doula, que é uma assistente de parto que pode te acompanhar desde a gravidez até os primeiros meses após o parto.

As doulas fazem comidas saudáveis, limpam a casa — nesse período a mulher não pode fazer muito esforço — e ainda auxiliam a tirar dúvidas sobre amamentação e outros cuidados com o bebê.

2. Reserve um tempo para você

Você precisa se manter saudável e com energia para conseguir cuidar do seu bebê. Por isso, destacamos algumas dicas que você deve adotar:

  • aproveite para descansar, depois que o bebê dormir;
  • alimente-se bem, com uma dieta rica em frutas e verduras, sempre de 3 em 3 horas;
  • beba muita água, pois isso auxilia na produção de leite;
  • pratique exercícios físicos, quando o médico liberar;
  • tente dormir ao menos 8 horas por dia.

Essa última recomendação é um pouco mais difícil, porém, como dissemos na dica anterior, não há mal nenhum em pedir a ajuda de alguém.

3. Fuja das expectativas irreais

Na televisão, nas revistas, na internet, vemos todos os dias mulheres que acabaram de ter filhos com um corpo sarado, vitalidade e disposição.

Acontece que essa não é a realidade de todas as mulheres, pelo simples fato de que as celebridades recorrem a tratamentos estéticos, além de acompanhamento com diversos profissionais.

Em média, é preciso de 6 a 8 semanas para que o corpo se recupere de um parto. No entanto, o peso pode demorar até 1 ano para voltar ao que era antes da gravidez. Não é incomum que surjam estrias, que o cabelo caia e até que a pele fique manchada.

Será preciso entender que seu corpo passou por transformações, mas que isso não a torna menos atraente, são apenas as marcas deixadas pela experiência mais incrível da sua vida — a maternidade.

4. Saiba quando dizer “não”

Antes mesmo da saída do hospital, as visitas querem conversar com a mãe, conhecer o bebê, dar conselhos, contar experiências, ajudar de alguma forma. Quando mãe e filho vão para casa, essas visitas tendem a ser frequentes, o que pode levar ao estresse.

Por isso, é importante saber quando dizer “não” para uma visita que você não deseja receber ou mesmo dispensar conselhos e opiniões que não condizem com as suas vontades.

5. Entenda as mudanças corporais 

Durante o pós-parto, o corpo leva um tempo para voltar ao estado normal e, durante esse período, é preciso passar pelo resguardo. Ele é necessário para prevenir infecções, evitar uma nova gravidez e facilitar a cicatrização, seja da episiotomia (incisão no períneo) ou do corte da cesariana.

Nos primeiros dias, após o parto, algumas mudanças poderão ser percebidas no seu corpo. Para começar, mesmo após a expulsão da placenta, as contrações uterinas continuam, pois o útero precisa voltar a seu estado normal.

É a chamada involução uterina, que dura aproximadamente 10 dias, portanto, caso sinta essas contrações, fique tranquila, pois é um processo natural.

Se você perceber um corrimento vaginal semelhante à menstruação, não estranhe. São os lóquios, um corrimento constituído por secreções vaginais, uterinas, sangue e revestimento do útero. Ele dura aproximadamente 21 dias, mas em alguns casos pode durar de 2 a 3 meses após o parto.

Não se assuste caso sinta uma vontade repentina e incontrolável de urinar, pois é comum. No entanto, essa situação é normalizada rapidamente e você pode fazer os exercícios de Kegel, que te ajudarão a manter a elasticidade do músculo pélvico.

O aumento dos seios e a produção do colostro — primeiro alimento do bebê — começam a aparecer por volta do terceiro dia do pós-parto. O colostro é muito importante para a criança, já que contém diversas substâncias necessárias para os primeiros dias de vida. Com o tempo esse leite mudará de cor, o que é comum, devido à amamentação.

Cada mulher sente as mudanças no corpo de forma diferente, por isso, não se preocupe se sentir em maior ou menor intensidade alguma dessas etapas que foram citadas. Caso acredite que há algum problema, o mais recomendado é consultar um médico, assim você não se preocupa desnecessariamente e pode obter a orientação específica para o seu caso.

Há também a consulta de revisão, que ocorre de 4 a 6 dias quando o parto é normal. Caso tenha sido cesariana, ela ocorre de 8 a 10 dias após o parto. Durante a consulta, o médico avaliará como seu corpo está se recuperando da gravidez e do parto.

6. Respeite seus limites

Você ficará cansada, sua vida acabará tomando uma nova direção. Amamentar, ficar horas sem dormir, cuidar do bebê quando ele sentir cólica, ter mais responsabilidades, medos e receios, são aspectos comuns nesse período. Respeite seus limites e saiba quando é hora de relaxar.

Algumas mulheres acabam se sentindo culpadas por estarem cansadas, tristes e melancólicas no período pós-parto, mas saiba que isso é comum e você não é “menos mãe” apenas porque está exausta e sensível psicologicamente.

Compartilhe com as pessoas que confia o que está sentindo, converse com quem já passou por essas experiências e você verá que seus medos são mais comuns do que você imaginava.

Não afaste seu companheiro durante o pós-parto, pelo contrário, divida as responsabilidades com ele e, ainda que não retomem as atividades sexuais rapidamente, mantenham a intimidade. Caso seja necessário, não tenha vergonha ou receio de procurar ajuda profissional.

Você está vivenciando o período pós-parto? Curtiu este post ou ainda tem alguma dúvida? Então conte pra gente aqui nos comentários!

 

Comments (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This