4-doencas-comuns-em-bebes-na-epoca-de-frio.jpeg

4 doenças comuns em bebês na época de frio

Quando o outono e, principalmente, o inverno chegam, a preocupação dos pais aumenta em relação à saúde dos filhos, pois sabem que a menor desatenção na rotina de cuidados da criança pode ser a porta de entrada para as doenças comuns em bebês nesse período do ano.

E isso não é à toa, já que os recém-nascidos ainda estão em processo de desenvolvimento do sistema imunológico e não possuem as defesas necessárias para combater uma série de vírus, bactérias e outros fatores que podem comprometer o bem-estar deles.

Por essa razão, preparamos este post com as 4 doenças mais recorrentes na época de frio e também como você deve proceder ao notar os sintomas e como agir para diminuir as chances delas aparecerem. Acompanhe:

Quais as doenças comuns em bebês nesse período

Durante os períodos mais frios do ano, a propagação de doenças respiratórias tende a ser maior por conta do clima seco, das baixas temperaturas e da maior utilização de ambientes fechados, que ampliam a circulação de vírus e de bactérias no ar.

Com isso, os bebês são bastante afetados pela incidência de algumas delas. Abaixo, nós listamos as 4 principais:

1. Gripe

Para começar, nós temos um dos problemas mais frequentes em períodos de baixa temperatura: a gripe. Causada pelo vírus influenza, ela pode ser transmitida pelo contato com pessoas doentes ou pelo ar e ainda tem sintomas similares a diversas doenças, em especial o resfriado.

Os principais indícios de que o seu bebê está gripado são:

  • congestão nasal;

  • coriza;

  • espirros;

  • febre;

  • inquietação causada pelas dores no corpo;

  • perda de apetite.

2. Amigdalite

Outra das doenças comuns em bebês é a amigdalite, que pode ser ocasionada tanto por vírus quanto por bactéria contraídos pela exposição do recém-nascido a pessoas contaminadas.

Geralmente, os sintomas são febre, choro por conta da dor de garganta e de ouvido e inflamação na garganta e nas amígdalas — que pode levar, em casos mais avançados, ao inchaço. Com isso, o pequeno apresentará dificuldades para deglutir o leite materno ao se amamentar.

3. Otite

Além das doenças comuns em bebês já citadas, há outra bastante frequente no outono e inverno: a otite. A contaminação viral ou bacteriana ocorre por meio da garganta, especialmente quando o bebê está resfriado ou gripado e o seu organismo está ainda mais vulnerável.

Os seus sintomas englobam:

  • choro;

  • congestão nasal;

  • febre constante;

  • inquietação por conta da dor de ouvido;

  • perda de apetite.

4. Rinite alérgica

Por último, há a rinite alérgica, que é causada pela exposição ou pelo contato da criança com os alérgenos presentes no ambiente em que ele se encontra, como mofo, ácaros, pólen, fumaça de cigarro e pelo de animais.

Por conta disso, o recém-nascido apresentará sintomas como:

  • congestão nasal;

  • coriza;

  • espirros;

  • inquietação;

  • irritações oculares, como vermelhidão e lacrimejamento.

Como agir quando aparecem os sintomas

Ao notar os primeiros sintomas no seu filho, principalmente aqueles recorrentes em mais de uma doença, é fundamental consultar um médico pediatra.

Assim, ele vai examinar as vias aéreas, o funcionamento dos órgãos — como o pulmão e o coração — e a resposta dos reflexos do bebê. Em alguns casos, será preciso fazer exames adicionais, como o hemograma.

Feito isso, ele vai afirmar qual problema que afeta a saúde do neném e indicar como será feito o tratamento do pequeno, que poderá contar com descongestionantes, anti-inflamatórios, antivirais, antialérgicos e antibióticos.

Por isso, lembre-se: nunca se precipite e medique o seu filho baseado no que você acredita ser a doença com a qual ele está, pois ele pode ter reações alérgicas, deficiência renal e até mesmo precisar ser hospitalizado.

Apenas um médico pode garantir qual a real causa dos sintomas e quais os medicamentos devem ser administrados, assim como as doses e os horários.

Como prevenir que o seu filho adoeça

Agora que você já sabe quais são as doenças comuns em bebês e como agir quando o seu filho apresenta os sintomas, é importante que você também assimile algumas dicas para prevenir na rotina de casa e nos cuidados do pequeno que elas se manifestem. Anote-as:

1. Agasalhe adequadamente o bebê

Agasalhar o bebê corretamente é, sem dúvidas, o 1º passo para evitar que as baixas temperaturas afetem a saúde dele, inclusive dentro de casa. Para isso, você pode contar com sobreposições de peças, como casacos, bodies, macacões e mijões.

Além disso, é essencial que você não esqueça de proteger as extremidades do corpo da criança, como cabeça, orelhas, mãos e pés, pois são justamente as áreas por onde ela perde mais calor e energia. Logo, para complementar o vestuário, acrescente luvas, gorros ou toucas e meias.

2. Evite expor o recém-nascido a mudanças bruscas de temperatura

Fora a dica anterior, é importante que o neném não seja exposto a mudanças bruscas de temperaturas que podem ocorrer, por exemplo, ao sair de casa para um passeio na praça ou no parque, onde a temperatura pode estar muito abaixo do esperado por conta da ventilação maior em espaços abertos.

Por isso, o ideal é que as saídas com o bebê sejam limitadas a dias específicos nos quais o clima não esteja com grandes variações, sem grande taxa de umidade e, principalmente, sem correntes de ar frio.

3. Mantenha a casa sempre limpa

A higiene da sua casa também não pode ser deixada de lado quando se trata de prevenir que o seu filho adoeça na época de frio.

Portanto, monte uma rotina de limpeza que não apenas retire o pó e a sujeira dos cômodos, mas que também os organize e elimine possíveis focos de mofo e de ácaro que possam desencadear reações alérgicas no seu filho, como tapetes, cortinas, carpetes, ursos de pelúcia, brinquedos etc.

Já no quarto do bebê, certifique-se de manter as roupinhas e itens do enxoval sempre higienizados para que ele vista e use apenas peças limpas e que não estiveram guardadas por muito tempo em cômodas ou guarda-roupas.

4. Redobre a atenção com as entradas de ar na residência

Por fim, redobre a atenção com as entradas de ar na sua casa durante os meses do outono e do inverno, especialmente à noite. Isso porque, para muitas pessoas, é um hábito comum deixar as janelas abertas para ventilar o interior da residência.

Contudo, com recém-nascidos em casa isso deve ser evitado para que não entre correntes frias de vento enquanto ele estiver, por exemplo, dormindo no berço ou tomando banho com água quente — o que pode ocasionar um choque térmico na criança.

Como você leu, as doenças comuns em bebês na época do frio costumam atingir, principalmente, as vias aéreas dos pequenos, causando uma série de complicações respiratórias que atrapalham o desenvolvimento e, claro, o bem-estar físico deles.

Por isso, fique atento a qualquer sintoma e siga nossas dicas para diminuir a chance de aparecimento delas. A saúde do seu filho agradece!

Se você gostou deste post, não deixe de ler “6 cuidados imprescindíveis com o bebê no inverno”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This